Artigos - O Uso da Vela nas Artes Marciais Chinesas

por Dr. Yang, Jwing‐Ming

traduzido por Ricardo Guerreiro

Na sociedade marcial Chinesa, o uso de velas como método de treino, foi, em tempos, bastante utilizado. Isto porque, na antiguidade, as velas eram uma importante fonte de iluminação, e como tal mais facilmente disponíveis para treinar.

 

Nos dias de hoje, o uso de velas no treino tornou‐se raro. Com este artigo gostaria de fazer uma breve introdução de alguns exemplos de treino com velas. Espero que através dele se sintam inspirados a treinar com velas.

 

 

Treino de Concentração

O uso mais comum da vela, nas artes marciais, é para treinar a concentração mental e o foco visual. De inicio, senta‐se  implesmente numa sala escura e observa uma vela acesa, com a mente num estado meditativo, calmo e relaxado. Pratica então, até que consigas durante meia hora, focar os teus olhos na chama e distinguir todos os pormenores do seu movimento – sempre com a mente concentrada.

 

Este treino é de grande importância num combate, onde a tua mente tem de estar alerta e a avaliação da situação tem de ser sensível e precisa. No começo é difícil concentrar a mente na vela para além de uns escassos minutos, mas após teres praticado durante algum tempo, irás depressa perceber que através do treino conseguirás alcançar este objectivo.

 

Quando atingido este objectivo – o de observar a vela com a mente concentrada e os olhos focados – coloca a vela num suporte de forma a que a possas balançar. Repete o mesmo treino mas desta vez com a vela a movimentar‐se. Após algum tempo de treino no qual consegues facilmente atingir um estado de concentração, começa a mover o teu corpo em torno da vela que balança e pratica de novo todo o treino.

 

Uma vez que tenhas executado este treino por algum tempo, estarás apto a trazer a tua mente até um estado mais concentrado, bem como a elevar o espírito devido ao treino de foco.

Treino do Jin

A segunda forma mais comum da prática com vela tem por objectivo o treino do Jin ou a potência marcial, que é penetrante e focada. Para este reino, usa a vela como alvo para o teu Jin. Por exemplo, para treinar o Jin dos socos, começa com uma distância em que quando estendes por completo o braço, a distância, do punho à chama da vela, seja aproximadamente doze centímetros.

 

Concentra a tua mente e foca a tua potência ao mesmo tempo que socas em direção à chama, tentando apagá‐la. A pressão e o vento exercidos pelo soco, apenas irão apagar a chama se a tua mente e potência estiverem focadas. Após teres praticado por algum tempo e quando conseguires apagar a vela quatro vezes em cinco tentativas, deverás aumentar a distância entre o punho e a vela. Se fores capaz de extinguir a chama à distância de trinta centímetros, então a tua potência estará já bastante focada e penetrante. Quando usada para atacar um adversário, este tipo de potência será capaz de penetrar profundamente e atingir os órgãos internos.

Treino do Qi

Nas artes marciais internas, o treino da vela era vulgarmente usado para treinar a concentração da mente e o foco do Qi. Quando a mente está concentrada num nível elevado, o Qi será guiado fortemente. O treino é bastante simples. Senta‐te em frente da vela, põe a tua mão na forma da Espada Secreta. Esta forma é feita com os dedos indicador e médio esticados, enquanto o polegar toca o anelar, o mínimo encontra‐se recolhido para trás. Esta forma da mão permite ao Qi estender‐se para lá dos dedos. Para praticar, simplesmente coloca os dedos estendidos (indicador e médio) em frente à chama a cerca de cinco centímetros de distância. Sem mexer a mão, coordena a respiração e guia o teu Qi, estendendo‐o para lá dos dedos, tentando fazer com que a chama se mova.

 

A pesquisa moderna indica que a bioelectricidade está fortemente relacionada com o Qi, e que os efeitos externos da sua manifestação são causados por esta mesma bioelectricidade que afecta o meio. Por exemplo, quando ela é guiada até aos dedos, pode gerar perturbações no ar que poderão provocar vento. Este vento fará com que a chama da vela se mova. Naturalmente, isto leva muitos anos de prática correta. Desta forma é, então, necessária uma aprofundada pesquisa sobre a relação entre o Qi e a bioelectricidade.

 

Os três exemplos acima referidos são apenas oferecidos como referência. Desde que a teoria seja compreendida, muitas outras formas de treino com vela poderão ser pensadas por ti. É uma forma simples, barata e eficaz de treino. É também uma das melhores maneiras de treinar paciência e perseverança.

  • Facebook Reflexão
  • Reflexão YouTube

Perfil de Facebook

Canal YMAA Portugal

Associação de Artes Marciais Yang Portugal

 

Travessa da Ordem Militar do Hospital

nº7 - 4º Dto

Falagueira

2700-626 Amadora

 

E-mail: info.aamyp@gmail.com