Artigos - Significado do Taiji

por Dr. Yang, Jwing‐Ming

 

O Taijiquan (Tai Chi Chuan) é um estilo interno das artes marciais chinesas, criado num mosteiro taoista situado na montanha Wudang, na província de Hubei. A criação do Taijiquan foi baseada nas filosofias do Taiji e do Yin‐Yang. Acredita‐se que através da compreensão da teoria do Taiji e do Yin‐Yang, somos capazes de traçar a origem das nossas vidas. É também através deste entendimento que seremos capazes de treinar corretamente o nosso corpo, manter a saúde e a força do nosso corpo físico e energético, bem como atingir a longevidade. Enquanto monges, a cultivação espiritual dos taoistas tem como objectivo a união com o espírito da natureza, ou seja, o estado de Wuji. Para atingir este objectivo, os monges cultivam a sua natureza humana, nutrindo‐a (através da disciplina do seu temperamento).

 

Wang, Zong‐Yue disse: "O que é o Taiji? É algo gerado a partir do Wuji, sendo uma função crucial do movimento e da quietude. É a mãe do Yin e do Yang. Ao mover‐se, divide‐se. Quando em repouso, reúne‐se." 

Assim, sabemos que o Taiji não é Wuji, mas também não é Yin e Yang. O Taiji é uma “tendência” da função crucial da natureza que faz com que o Wuji derive do Yin e Yang e, consequentemente, que o Yin e Yang se reúnam no estado de Wuji. Esta função crucial da natureza de quietude e movimento é chamada de 'Dao' ou ‘A Regra' da grande natureza.

 

‘Taiji’ pode ser traduzido como "O Grande Final" ou "A Grande Extremidade", sendo a tradução de ‘Wuji’ "Sem Final" ou "Sem Extremidade." ‘Wuji’ pode também significar "Sem Oposição". Tal demonstra que o Wuji é uniforme e indiferenciado, um ponto no espaço ou no centro do corpo físico e energético. Por exemplo, nos primórdios do universo, não havia qualquer diferenciação e a este estado foi dado o nome de Wuji. Então, teve início a sua separação em opostos complementares, chamados Yin e Yang. A partir da interação do Yin e do Yang, todas as coisas foram criadas e cresceram.

 

É necessário compreender que apesar da teoria do Taiji ter origem no Yi Jing (O Livro das Mutações), tendo sido estudada e praticada durante mais de 4000 anos na China, a sua aplicação nas artes marciais só começou, provavelmente, alguns milhares de anos mais tarde. Quando a teoria do Taiji foi adoptada pela prática das artes marciais, tornando‐se num estilo, foi denominada de Taijiquan “Punho do Taiji”. Portanto, para entender o verdadeiro significado do Taijiquan, a primeira tarefa é compreender o significado do Taiji.

 

É claro que o Taiji não é Wuji nem Yin‐Yang, mas está entre ambos. É a força ou energia crucial que faz com que o estado Wuji se divida nas polaridades Yin e Yang, causando igualmente a reunião do Yin‐Yang no estado de Wuji. As duas polaridades Yin e Yang têm origem no estado Wuji através da ação ou função do Taiji. A partir dessas duas polaridades e novamente através da ação do Taiji, derivam as quatro fases. Partindo desta mesma teoria, as variações continuam até que existam mudanças/alterações ilimitadas no universo. Assim, tomamos conhecimento que toda a vida e todas as coisas são produzidas a partir desta interação recíproca entre o Yin e o Yang, através da função mediadora do Taiji. Logo, quem estiver interessado em aprender Taijiquan, necessita de entender o Yin e o Yang, bem como o relacionamento de ambos com o Taiji. Sem conhecer a teoria e o ‘Dao’, a prática do Taijiquan ficará limitada às formas e movimentos externos. Neste caso, o verdadeiro significado da prática do Taijiquan é perdido.

 

Antes da ação do movimento Taijiquan, o Xin (mente emocional) é pacífico e o Qi harmonioso; o Xin e o Yi (mente sábia/racional) estão no Dan Tian enquanto que o Qi permanece na sua residência. Este é o estado de calma extrema, o estado de Wuji. No entanto, quando o Xin e o Yi começam a agir, a circulação do Qi é desencadeada, dando início ao movimento do corpo físico e, correspondentemente, à divisão entre o Yin e o Yang. A partir desta exposição, podemos ver que o Yi e o Xin são aquilo que é chamado de Taiji no Taijiquan. Concluímos, então, que o Taijiquan é, na verdade, uma arte marcial da mente.

 

A mente sábia/racional (Yi) é calma e tranquila. A partir dessa calma, ela pode atingir elevados níveis de concentração e a sua capacidade de armazenamento é bastante profunda. Quando o Yi é profundo, o “sentimento” será preciso e refinado. É imperativo lembrar que o “sentir” é a linguagem da mente e o meio de comunicação do corpo. Um “sentir” profundo e preciso permite‐nos manifestar as decisões da mente de forma exata e rápida.

 

Apesar dos nossos corpos físicos estarem limitados pela nossa realidade tridimensional, as nossas mentes estão livres para viajar e chegar a qualquer lugar do universo, sem qualquer limitação de tempo. A mente é o Grande Final. Todas as criações humanas, desde pás até aos aviões, tiveram origem nas nossas imaginações. Novas ideias são criadas a partir dos nossos pensamentos. O mesmo acontece com o Taijiquan. Através da prática da arte ativa, viva e criativa do Taijiquan, somos capazes de continuar a compreender o significado da vida humana e do universo.

  • Facebook Reflexão
  • Reflexão YouTube

Perfil de Facebook

Canal YMAA Portugal

Associação de Artes Marciais Yang Portugal

 

Travessa da Ordem Militar do Hospital

nº7 - 4º Dto

Falagueira

2700-626 Amadora

 

E-mail: info.aamyp@gmail.com